Bordado de crochê

O crochê é um antigo tipo de bordado que utiliza uma agulha específica, com um gancho na ponta. A técnica produz um trançado com efeito semelhante a malha rendada. Muitos costumam comparar esta forma de artesanato com o tricô manual. A diferença é que o crochê utiliza apenas uma agulha, ao contrário do tricô, feito com duas. Não há informações sobre a origem do bordado, mas há indícios de que os primeiros trabalhos tenham sido realizados na pré-história. A forma atual do crochê foi desenvolvida no século XVI e ainda conquista muitos adeptos.

É possível utilizar diferentes tipos de fio para criar peças de crochê. Os mais delicados são indicados para toalhas ou panos de prato. Os fios mais firmes podem se transformar em peças de roupa e os mais robustos, em tapetes.

O custo de revenda dos materiais feitos com crochê é alto, gerando renda extra para artesãos. Não é necessário fazer um alto investimento para dominar a técnica. Quem deseja iniciar a bordar com crochê precisa de apenas uma agulha, linha e barbante.

Há diferentes tipos de pontos, cada um deles proporcionando um efeito diferente na peça. Alguns exemplos: ponto correntinha, ponto triplo, ponto duplo e ponto baixíssimo. Depois de dominar os pontos básicos, basta seguir um modelo que mostra os desenhos que devem ser formados com os pontos. Com a agulha, o artesão emenda os pontos, criando toalhas de mesa, babados, biquínis, bolsas, sapatinhos de bebê e qualquer outro tipo de peça.

A grande vantagem do crochê é que ele pode ser feito praticamente a qualquer hora ou lugar. Seja no transporte público, na fila de espera ou em casa assistindo televisão. É um passatempo bem versátil que não exige grande habilidade. Basta ter precisão nos movimentos para fazer os pontos corretamente. Quem já faz outros tipos de bordado tem vantagem no momento do aprendizado, mas iniciantes do artesanato também podem aprender facilmente as técnicas de crochê.